• renan043

Petland lança franquia mais barata focada em serviços de banho e tosa

Nas próximas semanas, a rede de franquias Petland abrirá a primeira unidade de um novo modelo de negócio, voltado à prestação de serviços, como banho e tosa, dentro da Fazenda Churrascada, em São Paulo. O intuito é proporcionar conveniência aos frequentadores do espaço, que podem deixar o cão ou gato aos cuidados da marca, enquanto curtem a diversão no local - que abriga restaurantes e outras opções de entretenimento.

Esse modelo enxuto já nasce como uma nova franquia dentro do Grupo Petland, comandado pelo empreendedor Rodrigo Albuquerque. O objetivo é atender a um perfil que cresceu na pandemia: candidatos a franqueado com potencial para comandar o negócio, mas que não dispõem de todo o capital necessário para abrir uma unidade tradicional da rede, que ultrapassa os R$ 400 mil.


O investimento inicial total para a franquia mais reduzida da Petland será a partir de R$ 190 mil, para um espaço de 50 metros quadrados. O forte do negócio será a prestação de serviços, como banho, tosa, escovação dentária e hidratação. Mas também haverá venda de alguns remédios mais procurados e produtos da marca, Pet Choice. Albuquerque conta que as novas franquias deverão ser instaladas em locais como postos de gasolina, supermercados, galerias e até mesmo restaurantes.


Uma forte inspiração para a concepção do novo negócio veio do programa de afiliados, iniciado pela Petland no ano passado, no início da pandemia, para ajudar pequenos pet shops de bairro a enfrentar a crise. Hoje são cerca de 160 empreendedores inscritos no projeto. “Passamos por vários upgrades. No início era um programa com relacionamento digital, agora temos dois consultores que fazem interações individuais com os afiliados”, explica Albuquerque.

Os afiliados têm acesso a serviços de mentoria de gestão e finanças, além de revenda de produtos de marca própria da Petland. Albuquerque conta que o maior contato com esse tipo de negócio o fez perceber uma grande lacuna na qualidade dos serviços prestados, e que a entrada da Petland fazia uma diferença significativa nos resultados das empresas.


A marca também está desenvolvendo um aplicativo que ajudará a centralizar o agendamento de serviços nas franquias, e direcionar os clientes para as unidades mais próximas. Essa agenda já existe, mas hoje é concentrada no e-commerce. A previsão é que a nova ferramenta entre no ar na primeira semana de julho.

Até o final do ano, a ideia é oferecer ao cliente a possibilidade de fechar uma assinatura de banho e tosa com desconto. O serviço será comercializado pelo próprio aplicativo. “Já disponibilizamos o pacote promocional desse serviço por loja. Com o desenvolvimento do aplicativo exclusivo, os lojistas terão mais uma linha de receita recorrente. E também conseguiremos gerar mais tráfego para os franqueados, otimizando as demandas para toda a rede. Nosso objetivo é oferecer um produto com custo mais acessível e melhor rentabilidade”, afirma Albuquerque.

No ano passado, o mercado pet conseguiu se sobressair em meio à crise e alcançar números expressivos. Só no Brasil, o setor faturou R$ 40,8 bilhões, 15,5% a mais do que em 2019, de acordo com cálculo realizado pelo Instituto Pet Brasil. Os únicos mercados à frente do brasileiro são Estados Unidos e China. Pet shops de pequeno e médio porte responderam pela maior fatia (48,4%) desse montante, seguidos por Clínicas e Hospitais Veterinários (17,9%) e Agrolojas (10.4%).

O Grupo Petland faturou R$ 180 milhões no período, com 217 lojas, entre Petland, Dra. Mei (focado em serviços veterinários) e o programa de afiliados. As perspectivas para 2021 são de crescer 50%, com dez a vinte unidades só do novo modelo de franquia. No médio prazo, até 2027, a meta é atingir 2,5 mil lojas. Ainda há 32 unidades em processo de implantação da Petland e Dra. Mei.

O negócio veterinário, Dra. Mei, também terá uma atenção especial do fundador neste ano. A rede, que tem 33 unidades atualmente, deve inaugurar, em breve, um hospital no litoral paulista.